• R$ 14,90

Descrição da editora

Esta pesquisa investiga a história de mulheres diagnosticadas como loucas e internadas no Sanatório Pinel de Pirituba entre 1929 e 1944. Por meio dos prontuários médicos produzidos naquela instituição e de alguns escritos do Doutor Pacheco e Silva, fundador e diretor do Sanatório, pretende-se rastrear os perfis considerados desviantes da norma, problematizando os padrões destinados às mulheres. O espaço em que se desenvolveram essas histórias foi São Paulo, por isso tornou-se necessário elaborar um panorama da cidade em sua perspectiva modernizadora, destacando seu processo de urbanização e a intervenção da medicina na constituição urbana. Relaciona-se o projeto modernizador da cidade com a institucionalização de clínicas psiquiátricas, bem como a ampliação da inserção do discurso médico, visando uma normatização de comportamentos, tanto no espaço público como no privado. Dessa forma, questionam-se os papéis conferidos às mulheres, enquanto responsáveis pela família e pela formação dos futuros cidadãos, atrelando sua função social à sua constituição biológica/ reprodutora, delineando os discursos existentes acerca da feminilidade, as funções de esposa, mãe e dona de casa como destino natural para as mulheres, em contraposição à restrição de outras possibilidades de experiências femininas identificadas como desviantes, anormais e patológicas.

GÊNERO
História
LANÇADO
2018
17 Maio
IDIOMA
PT
Português
TAMANHO
151
Páginas
EDITORA
EManuscrito
VENDEDOR
Bookwire Brazil Distribuicao de Livros Digitais LTDA.
TAMANHO
4
MB