• R$ 22,90

Descrição da editora

O médico Drauzio Varella relata dez anos de atendimento voluntário na Casa de Detenção de São Paulo, o maior presídio do Brasil, e mostra como um código penal não-escrito organizava o comportamento da população carcerária.
Em 1989, o médico Drauzio Varella iniciou na Detenção um trabalho voluntário de prevenção à AIDS. Entre os mais de 7200 presos, conheceu pessoas como Mário Cachorro, Roberto Carlos, Sem-Chance, seu Jeremias, Alfinete, Filósofo, Loreta e seu Luís. Não importava a pena a que tinham sido condenados, todos seguiam um rígido código penal não escrito, criado pela própria população carcerária. Contrariá-lo poderia equivaler à morte.
O relato de Drauzio Varella neste livro tem as tonalidades da experiência pessoal: não busca denunciar um sistema prisional antiquado e desumano; expressa uma disposição para tratar com as pessoas caso a caso, mesmo em condições nada propícias à manifestação da individualidade.
Lançado em 1999 e transformado em filme em 2003, por Hector Babenco, Estação Carandiru recebeu o Prêmio Jabuti 2000 de livro do ano e, desde então, já vendeu centenas de milhares de exemplares.

GÊNERO
Não ficção
LANÇADO
2005
5 Maio
IDIOMA
PT
Português
TAMANHO
232
Páginas
EDITORA
Companhia das Letras
VENDEDOR
Bookwire Brazil Distribuicao de Livros Digitais LTDA.
TAMANHO
1.7
MB

Avaliações de clientes

marcos.schmidt ,

Um dos melhores livros já escritos no Brasil

Um dos melhores livros brasileiros já escritos. Com ele você consegue entender a epidemia de AIDS no Brasil é o porquê chegamos a esse ponto da segurança pública. Tudo isso contado com humanidade e sem julgamento de valor

Sampaiosamuel ,

Excelente

Excelente leitura. Recomendo.

Mais livros de Drauzio Varella