• R$ 27,90

Descrição da editora

Livros, livreiros e impressos alcançaram grande relevância política e sociocultural no Brasil do século XIX, principalmente com o fim da censura e o estabelecimento dos editores na Corte imperial. Neste livro de três importantes historiadoras brasileiras vemos como se criou, na corte imperial, um ambiente onde a opinião pública passava a ocupar, progressivamente, a função de legitimadora de posições políticas, incentivando o contínuo surgimento de novos veículos de comunicação impressa no Império do Brasil.



Desta forma, no âmbito da pesquisa historiográfica, a verificação de um contexto histórico marcado pelo intenso fluxo de ideias, possibilitado, sobretudo, pela crescente circulação de livros, jornais, panfletos, estampas, almanaques, cartas, partituras de músicas, entre outros, tem motivado a realização de multifacetadas investigações históricas. Este livro toma como referência as pesquisas de Robert Darnton e Daniel Roche, onde a palavra impressa é vista como uma força ativa na história e não como um simples registro do que aconteceu.



Neste volume, foram reunidos textos dedicados a esses temas, bem como aqueles relacionados aos espaços de sociabilidade ao redor do livro, como bibliotecas e livrarias. Este livro oferece, portanto, um espaço de debate para o qual convergiram pesquisadores e estudantes que, motivados pelo estudo dos impressos, procuraram apresentar uma contribuição para a elaboração de uma nova interpretação do chamado longo século XIX brasileiro.

GÊNERO
História
LANÇADO
2014
April 24
IDIOMA
PT
Português
TAMANHO
261
Páginas
EDITORA
Alameda Casa Editorial
VENDEDOR
Bookwire Brazil Distribuicao de Livros Digitais LTDA.
TAMANHO
2.9
MB