O Papel de Parede Amarelo

    • 5,0 • 1 avaliação
    • R$ 6,90
    • R$ 6,90

Descrição da editora

O Papel de Parede Amarelo (no inglês, The Yellow Wallpaper) é um conto de 6000 palavras escrito pela escritora estadunidense Charlotte Perkins Gilman. Foi publicado primeiramente em 1891 pela New England Magazine. É tido como um dos precursores da literatura feminista Americana, ilustrando atitudes do século XIX da saúde mental e física da mulher.

A história é escrita em primeira pessoa, como uma espécie de diário. A narradora é uma mulher, cujo marido - um médico - confinou-a em um quarto que ele alugou durante o verão. Ela é proibida de trabalhar e se vê obrigada a esconder dele o seu diário, para que ela possa se recuperar do que ele diagnosticou como sendo uma "depressão nervosa temporária - uma leve tendência histérica", um caso comum nas mulheres dessa época. As janelas do quarto possuem grades e há um portão no topa das escadas, permitindo a seu marido controlar seu acesso ao restante da casa. O conto ilustra o efeito do confinamento na saúde mental da narradora, e sua propensão à psicose. Não tendo nada para estimulá-la, ela se torna obsessiva pela textura e cor do papel de parede do quarto. "É do amarelo mais estranho, esse papel de parede! Me faz lembrar de todas as coisas amarelas que eu já vi - não coisa lindas como botões-de-ouro, mas ouro envelhecido, e péssimas coisas amarelas. Mas tem algo de errado nesse papel de parede - o cheiro!... A única coisa que eu posso pensar sobre isso é que é a cor do papel de parede! Um cheiro amarelo."

  • GÊNERO
    Ficção e literatura
    LANÇADO
    2015
    23 de novembro
    IDIOMA
    PT
    Português
    PÁGINAS
    100
    EDITORA
    Macho Pubhouse
    VENDA
    Tomas Sarluska
    TAMANHO
    4,8
    MB

    Mais livros de Charlotte Perkins Gilman

    1935
    2018
    2015
    1935
    1892
    2016