• R$ 22,90

Descrição da editora

Leonor Xavier mostra como é possível fazer de um "sombrio assunto" motivo de fruição estética para o leitor.







Nessa viagem que a autora realiza para dentro de si mesma, a partir do momento em que percebe ter sido invadida por um corpo estranho, o que mais impressiona, além do infausto episódio que deu origem ao livro, é a qualidade da linguagem com que narra a experiência vivida. Leonor Xavier mostra como é possível fazer de um "sombrio assunto" motivo de fruição estética para o leitor. E é aí que sua narrativa deixa de ser um registro factual, um relato jornalístico, para ser literatura. Quem já passou por isso, como eu, sabe como é difícil expressar as nuances e variações desse turbilhão de sentimentos despertados por uma situação-limite em que é inevitável a perspectiva da morte. Como recomendava João Cabral de Melo Neto, ele mesmo o melhor exemplo do que aconselhava ("Sem perfumar sua flor/ Sem poetizar seu poema"), Leonor não dramatiza seu drama. O câncer abala, desestabiliza, mas não consegue tirar dela o otimismo, a esperança nem o bom humor, usado na medida certa. Nem quando recebeu por telefone o "veredito", em meio a um almoço com amigos, "não calei nem disfarcei, nem apaguei a notícia". Apenas disse em voz baixa para alguém a seu lado: "Estou com um câncer". Esse é o estilo de Leonor, que abre mão das hipérboles, das exclamações e dos espantos retóricos. Em suma, Passageiro clandestino é o livro sobre um mal, mas que faz bem a quem o lê. Espero que tenha acontecido o mesmo a quem o escreveu com tanto talento e sensibilidade.







Zuenir Ventura

GÊNERO
Biografias e memórias
LANÇADO
2015
1 Novembro
IDIOMA
PT
Português
TAMANHO
160
Páginas
EDITORA
Autêntica Editora
VENDEDOR
Bookwire Brazil Distribuicao de Livros Digitais LTDA.
TAMANHO
1.2
MB

Mais livros de Leonor Xavier