Salmos do prisioneiro

    • 4,0 • 1 avaliação

Descrição da editora

Vou levado de rastos neste mundo, guerreiro que nasci para ser vencido. Se movo o braço para combater por sonhos arrojados que o levantem, logo o sujeitam e mo fazem escravo as prisões de que em vão tento livrar me prisões de amor, abençoado carcere, onde sofre e se alegra o coração, onde se humilha prêso a toda a terra e onde se exalta erguido a céus eternos e ao Deus que rege a terra e rege os céus.

GÊNERO
Não ficção
LANÇADO
1936
1 de janeiro
IDIOMA
PT
Português
PÁGINAS
41
EDITORA
Public Domain
VENDEDOR
Public Domain
TAMANHO
50,9
KB

Avaliações de clientes

Olhinho verdinho ,

Salmos do prisioneiro

Gostei bastante da narrativa. O autor muito bem descreveu suas angustias, sofrimentos e realidades de uma vida.

Mais livros de Jaime de Magalhães Lima

1936
1936
1936
1936
1936
1848

Outros clientes também compraram

1911
2019
1932
2015
2020
1929