Comunicações Operacionais E Da Qualidade

    • $4.900
    • $4.900

Descripción editorial

Comunicações Operacionais e da Qualidade - A Fronteira Final da Garantia A importância da linguagem, dos livros e da leitura na comunicação humana é vital para atividades organizadas e nada casuísticas. A linguagem estabelece em sua fonética, semântica e sintaxe um dado padrão de comunicação de significados. Em tudo na civilização tecnológica em que vivemos precisaremos ter domínio da linguagem e de sua terminologia para podermos nos comunicar. Precisamos nos comunicar desde quando estamos caçando e pescando, quando estamos trabalhando. E quem não domina a linguagem NÃO SE COMUNICA, seja ela falada, escrita e simbólica / iconográfica. E sem comunicação uma organização começa entrar em vários níveis de CAOS. Segundo especialistas, em linguagem e comunicação, a DESORDEM tem uma de suas confluências na incapacidade da comunicação formal, cientificamente legitimada, baseada em deliberações inteligíveis, na proporção do conhecimento e da qualificação das pessoas da organização. As empresas ainda buscam um sistema global de informações para administração totalmente integradas, convergindo deliberações com base em informações propositais, e planejadas, comunicadas pelos seus sistemas empresariais em todo o Ciclo de Vida de seus produtos e produções. Na engenharia no passado, por volta dos anos 1960 e 1970, se buscou uma estrutura de domínio da Cibernética, com vistas a criar um ciclo mínimo de tratamento de informações e comunicações - veio o FEEDBACK, de Norbert Wiener. Como informação e comunicação vieram adquirindo maiores complexidades, o ciclo que estava sendo estudado terminou virando a sigla: I-3C-R, ou seja, Informação, Comunicação, Comando, Controle e Registro. Os sistemas de defesa e militares começaram a utilizar este paradigma em suas estratégias de informações e comunicações. E mais tarde os SIG - Sistemas de Informações Gerenciais tiveram criação sustentada pelo I-3C-R. Muitos estudos foram desencadeados, tais como: 1. Comunicação, envelhecimento e obsolescência administrativa; 2. Comunicação em ondas e em hierarquia; 3. Comunicação e velocidade: se os processos são rápidos, a comunicação também deve ser; 4. Comunicação Padronizada: Se a organização não está padronizada os resultados serão variáveis, por falta do Ciclo de Feedback e de Gestão; 5. As comunicações comuns entre o feedback cibernético e o Ciclo de Gestão; 6. Os Elementos da Comunicação do Processo de Controles Internos; 7. As comunicações nas elaborações técnicas e em seus desdobramentos; 8. Comunicando e relatando Anomalias: Evitando catástrofes e perdas generalizadas; 9. Comunicações Operacionais Críticas; 10. Comunicações Verbais: Entendendo e seguindo instruções; 11. A comunicação e o desdobramento científico de políticas na organização; 12. A comunicação do Clima Administrativo; Em face destes estudos acima a Comunicação veio a tornar-se a última fronteira na prevenção de disfunções na organização. Não há por enquanto uma formalização técnica da Comunicação, como um elemento de GARANTIA DA QUALIDADE E DA SEGURANÇA TÉCNICA. Muitos acidentes e catástrofes ocorreram por FALHAS NAS COMUNICAÇÕES. Se assegure deste conceito, e leia esta primeira obra mundial no sentido de criar maiores seguranças operacionais, administrativas e funcionais nas atividades das organizações.

GÉNERO
Técnicos y profesionales
PUBLICADO
2013
29 de mayo
IDIOMA
PT
Portugués
EXTENSIÓN
108
Páginas
EDITORIAL
Clube de Autores
VENTAS
Ink it
TAMAÑO
1.5
MB

Más libros de Lewton Burity Verri

2015
2013
2013
2013
2013
2013