Descripción de editorial

“Um dos livros mais importantes da atualidade, em face do vertiginoso crescimento do fundamentalismo cristão que solapa a separação entre Igreja e Estado, pilar essencial da democracia e liberdade de consciência.” — Francisco Buarque


★★★★★ Excelente! «O livro mais odiado por papas, cardeais, bispos, párocos, vigários, padres, clérigos, apóstolos, pastores, reverendos, rabinos, imames, profetas, sacerdotes, médiuns, pajés, babalaôs, gurus, astrólogos, cartomantes, videntes, xamãs, curandeiros, benzedeiros, magos, bruxos, macumbeiros e Olavo de Carvalho. Leitura imprescindível para o Brasil de Jair Bolsonaro e sua política dominada por evangélicos fundamentalistas.» (Leandro Karnal)


★★★★★ Defesa apaixonada da razão. «É lindo ver a lucidez com que o autor disseca essa doença infecciosa chamada religião, expondo camada após camada do cadáver à luz da razão. É estonteante o modo como apresenta um volume assombroso de fatos sem jamais ser maçante, muitas vezes apelando até para o bom humor. Uma leitura inspiradora e revigorante.» (Alan Pires Ferreira)


★★★★★ Um livro de cabeceira. «Paulo Bitencourt mostra uma argumentação de lógica impecável, bem fundamentada e rica em detalhes e observações, só possível numa mente livre de dogmatismos. O livro é do nível dos de Christopher Hitchens, Sam Harris, Richard Dawkings ou Bertrand Russell: franco, provocativo e libertário.» (Juanico di Salvo)


Apesar da enorme expansão do conhecimento, grande avanço da Ciência (com nossas sondas espaciais vasculhando os confins do Sistema Solar) e todo pensamento filosófico, 250 anos após o Iluminismo, em pleno século XXI, bilhões de pessoas ainda pensam ser imprescindível acreditar nas primitividades das religiões.


Enquanto as religiões mundiais mutuamente se desprezam, milhares de denominações cristãs brigam pelo título de “A Verdadeira”. No combate à razão e na imposição de seus dogmatismos a toda a sociedade, elas, porém, fingem união e harmonia.


Ao passo que o Islã cada vez mais se radicaliza, o Brasil tem sido palco de um galopante aumento de intolerância religiosa perpetrada por evangélicos que buscam transformar nosso país numa teocracia protestante.


A partir de sua experiência pessoal com o literalismo bíblico, Paulo Bitencourt faz uma abordagem histórica do fundamentalismo cristão e expõe as falácias dos dogmas religiosos, os efeitos negativos da supressão do pensamento crítico e os benefícios que viver sem religião traz ao indivíduo e consequentemente ao mundo.


Temas abordados: Alá, Ateísmo, Bíblia, Ceticismo, Céu, Ciência, Comunismo, Cristianismo, Deus, Diabo, Evolução, Filosofia, Gospel, Igreja Adventista, Católica, Evangélica, Pentecostal, Universal, Inferno, Islã, Jesus, Judaísmo, Livre Pensamento, Maomé, Protestantismo, Satanás, Socialismo, etc.


Paulo Bitencourt nasceu no Paraná, mas passou a infância no Rio de Janeiro. De família evangélica, quase se tornou pastor. Ao fim do quinto semestre de Faculdade de Teologia, em São Paulo, abandonou os estudos e foi viver na Áustria de Wolfgang Amadeus Mozart, onde se formou em Canto Lírico.


Paulo Bitencourt é autor também dos livros Com Zeus Não Se Brinca e Perdendo Tempo Com Deus.

GÉNERO
Religión y espiritualidad
PUBLICADO
2018
octubre 27
LENGUAJE
PT
Portugués
EXTENSIÓN
302
Páginas
EDITORIAL
Paulo Bitencourt
VENDEDOR
Paulo Bitencourt
TAMAÑO
201.5
KB

Más libros de Paulo Bitencourt