• 2,49 €

Descripción de la editorial

Na luta pelo reconhecimento dos povos tradicionais a obra denuncia o discurso ilusionista da participação social conduzido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na elaboração do plano de manejo do Parque Nacional do Superagui, no Paraná. Sitiados pelo Parque Nacional por mais de duas décadas, acossados pela repressão, multas e proibições de uso dos recursos naturais em seus territórios de pertencimento, os pescadores artesanais buscam o acesso aos seus direitos como povos tradicionais, dentre eles o direito à consulta livre, prévia e informada.

GÉNERO
No ficción
PUBLICADO
2018
5 octubre
IDIOMA
PT
Portugués
EXTENSIÓN
413
Páginas
EDITORIAL
Clube de Autores
TAMAÑO
14.6
Mb