• 4,49 €

Description de l’éditeur

O que hoje chamamos de religião cristã já existia no Egito Antigo, muito antes de o Novo Testamento ser adotado. O egiptólogo britânico Sir E. A. Wallis Budge escreveu, em seu livro The Gods of the Egyptians [1969], que:

“A nova religião (cristianismo) que foi pregada por São Marcos e seus seguidores imediatos, em todos os aspectos essenciais, lembrava muito aquilo que resultou da adoração a Osíris, Ísis e Hórus”.

As semelhanças observadas por Budge e todos os que compararam a alegoria egípcia de Osíris/Ísis/Hórus com a história do Evangelho são impressionantes. Ambos os relatos são praticamente idênticos, como por exemplo a concepção sobrenatural, o nascimento divino, as lutas contra o inimigo no deserto e a ressurreição para a vida eterna. A principal diferença entre as “duas versões” é que o conto evangélico é considerado histórico e o ciclo de Osíris/Ísis/Hórus é uma alegoria. A mensagem espiritual da alegoria de Osíris/Ísis/Hórus no Egito Antigo e a revelação cristã são exatamente iguais. O estudioso britânico A. N. Wilson apontou, em seu livro Jesus, o Maior Homem do Mundo:

“O Jesus Histórico e o Cristo da Fé são dois seres separados, com histórias muito diferentes. É bastante difícil reconstruir o primeiro, e se tentarmos, é provável que causemos danos irreparáveis ao segundo”.

Este livro pretende demonstrar que o “Jesus Histórico”, o “Jesus da Fé” e os princípios do cristianismo provêm todos do Egito Antigo. Isso é feito sem provocar qualquer tipo de “dano irreparável”, conforme observado por A. N. Wilson, por dois motivos: em primeiro lugar, a verdade deve ser dita. Em segundo lugar, explicar os princípios cristãos através dos seus contextos originais no Egito Antigo aumenta o idealismo cristão.

Este livro consiste em duas partes:

A primeira parte demonstra que os relatos do “Jesus histórico” se baseiam inteiramente na vida e morte do faraó egípcio Twt/Tut-Ankh-Amen.

A segunda parte demonstra que o “Jesus da Fé” e os princípios cristãos são todos de origem egípcia—tais como a essência dos ensinamentos/mensagens, assim como os feriados religiosos.

Há uma ironia inegável e uma verdade profunda, intensa e incontestável no ditado profético de Oseias: “Do Egito, eu chamei meu Filho”. Uma profunda ironia, de fato.

GENRE
Religion et spiritualité
SORTIE
2018
25 février
LANGUE
PT
Portugais
LONGUEUR
88
Pages
ÉDITEUR
Moustafa Gadalla
TAILLE
1.1
Mo

Plus de livres par Moustafa Gadalla