• S/ 17.90

Descripción de editorial

João da Silva Correia, autor de Unhas Negras (1953), escreveu durante a Segunda Guerra Mundial palestras contra o nazismo lidas ao vivo pela rádio BBC, de Londres, sob o pseudônimo "João Ninguém". O romance trata de des(en)cobrir a história subterrânea dos operários chapeleiros da cidade portuguesa de São João da Madeira. Partindo do princípio de se tratar de um romance neorrealista e da hipótese de que o movimento neorrealista português procurou, de maneira peculiar, restituir voz aos emudecidos da história, aos vencidos de que fala Walter Benjamin, ou desvelar o testemunho mudo a que se refere Jacques Rancière, aqui também são analisados o contexto histórico em que viveram esses operários e a própria mundividência de João da Silva Correia, testemunho memorial e ocular da realidade passada de sacrifícios e opressão na indústria chapeleira local, em um tempo de indignidade, exploração brutal, experiência devastada e ausência de direitos. A história particular desses operários nos idos de 1914, conhecidos como "unhas negras", faz parte também da história maior do século XX comentada por Susan Buck-Morss, a de um "mundo de sonho" cuja "utopia das massas" esfacelou-se sob a catástrofe do "pesadelo desenvolvimentista", do progresso e da indústria, ou a da "distopia econômica" disfarçada de "democracia" apontada por Alain Badiou.

GÉNERO
Historia
PUBLICADO
2021
marzo 29
IDIOMA
PT
Portugués
EXTENSIÓN
196
Páginas
EDITORIAL
Editora Dialética
VENDEDOR
Bookwire Brazil Distribuicao de Livros Digitais LTDA.
TAMAÑO
4.7
MB