Descrição da editora

O bucolismo nesta parte da obra é extremo, com referências permanentes ao campo e à vida pastoril idealizada pelos árcades. A segunda parte é dividida em 37 liras. Tomás Antônio Gonzaga escreveu esta parte na prisão, após ser preso em 1789. Nela o bucolismo é diminuído, mas a adoração a Marília continua. Nesta parte existe a angústia da separação e o sentimento de ter sido injuriado (as acusações eram falsas e mentirosas).

GÊNERO
Ficção e literatura
LANÇADO
2006
30 março
IDIOMA
PT
Português
TAMANHO
86
Páginas
EDITORA
Public Domain
VENDEDOR
Public Domain
TAMANHO
123.7
KB

Avaliações de clientes

Marília Chagas ,

Opinião

Bom livro!!!

Thiago Stéfano ,

Erro.

Não seria Marília de DirceU?! Tsc!

Mais livros de Tomás António Gonzaga